Um rockeiro citou

Rockeiro, apaixonado pela música, sonhador e explorador. Informática minha amante das madrugadas.

“Quando o meu eu poético nasce.
Meu eu verdadeiro morre.”

“Um dia, todo mundo é vencido pelo o amor. E hoje o meu dia chegou.”

“Raramente encontro uma pessoa rara ou interessante. É mais que perturbador, é um choque constante. está me tornando um maldito mal-humorado.”

—   Charles Bukowski  (via oxigenio-dapalavra)

(Source: s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r, via oxigenio-dapalavra)

“Ninguém é de ferro, somos programados pra cair.”

“Se ame muito para me amar. Me ame de graça e por tudo que sou. Me ame pelas minhas partes tracejadas, picotadas, rasuradas, limpas, claras e legíveis. Me ame quando eu sacudir o avesso de mim. (…) Me ame muito, me ame sempre, me ame quando eu sorrir, chorar, desistir, quando eu quiser recomeçar. Me ame quando eu disser que vou voltar atrás. Me ame quando todo mundo for embora e a festa terminar… Me ame sim, mas entenda que amor para mim é aquele que a gente pode amar sendo quem é, com os pés sujos de andar no chão, com o cabelo emaranhado de tanto cafuné e com o coração livre. Porque a minha vida é a minha vida. A sua vida é a sua vida. Elas quiseram se juntar e andar com as mãos unidas… Eu dou o amor, somente, porque ele vale mais que tudo. E com ele a gente aprende a se amar mais e melhor. Porque o amor não tem título, muito menos definição.”

—   Clarissa Corrêa. (via almasbrilhantes)

(Source: inverbos, via almasbrilhantes)

“Se tu tem vergonha das coisas que acredita… então por que acredita?”

“Eu te escrevo, mas é você que me compõe.”

“Eu acharia toda a minha vida um porre, se não levasse em mim, um pedaçinho de ti todos os dias.”

“Morra engasgada com esse seu “eu te amo” filha da puta.”

O escritor de boteco,

bebe seu álcool como sua poesia, e a exala ao vento como à fumaça do seu cigarro. Lacrimeja ao escrever aquele verso feito de tristeza, como o choro do porre do excesso de bebida engolida da velha rotina. Se compara com o amargo do lento gole daquela bebida quente em seus lábios secos.

Um escritor viciado,
que um dia amou
e foi jogado.

(Source: notadeflor, via oxigenio-dapalavra)